Melhorar a experiência do paciente e do profissional de saúde é fundamental para a sustentabilidade das instituições de saúde, principalmente, para o processo de humanização da assistência. Um sorriso, uma saudação, um ambiente acolhedor, limpo e organizado são gestos simples, mas que fazem a diferença no processo de cura dos pacientes e no dia a dia de quem trabalha em hospitais.

Apesar das dificuldades em meio à pandemia, gestos como estes também são capazes de reavivar a esperança. Com preparação e segurança, é possível trazer conforto e alegria àqueles que estão no front contra a Covid-19.

Uma das maiores provas de que a humanização é fundamental, sem dúvidas, passa pelo projeto Conexões do Cuidar. A iniciativa teve um importante papel de humanização para os profissionais de saúde no Hospital de Campanha do Anhembi, por exemplo, graças ao suporte e expertise da ApoioEcolimp.

Só neste hospital foram realizadas mais de 2.000 fotos de profissionais de saúde para transformá-las em um lindo crachá humanizado, usado para identificação do profissional por trás de toda a paramentação. De acordo com a ApoioEcolimp, em um momento onde a máscara pode ser uma grande aliada à preservação da vida, ela também se torna uma barreira para a humanização. Por isso, mostrar o sorriso dos heróis e devolver a todos ele a identidade, é fundamental.

No entanto, a execução de crachás, em que consiste em fotografar profissionais de saúde em os EPIs, exige muitos cuidados. A seguir, veja o passo a passo de como a equipe de educadores da ONG se paramenta para realizar os atendimentos do projeto. Lembrando que é necessário levar em consideração que cada hospital possui seu próprio protocolo e, por isso, alguns métodos podem ser incluídos esporadicamente. Confira!

Leave a Reply